segunda-feira, 27 de abril de 2009

QUAL A RESPOSTA PARA O EDDIE?


Esta, foi-me enviada por e-mail e como achei o ponto de vista interessante, resolvi partilhá-la convosco. Desconheço o seu autor, mas que a conversa entre o Carlos e o Eddie é bem real, lá isso é…

Dá que pensar, ora leiam!






Estava há dias a falar com um amigo meu nova-iorquino que conhece bem Portugal, o Eddie...

Dizia-lhe eu à boa maneira portuguesa de “coitadinhos”:

- Sabes Eddie, nós os portugueses, somos pobres...

Esta foi a sua resposta:

- Carlos, como podes tu dizer que sois pobres, quando sois capazes de pagar por um litro de gasolina mais do triplo do que eu pago? Quando vos dais ao luxo de pagar tarifas de electricidade, de telefone móvel 80 % mais caras do que nos custam a nós nos EUA?

Como podes tu dizer que sois pobres quando pagais comissões bancárias por serviços bancários e cartas de crédito ao triplo que nos custam nos EUA, ou quando podem pagar por um carro que a mim me custa 12.000 dólares o equivalente 20.000? Podem dar 8.000 dólares de presente ao vosso governo e nós não.

Não te entendo. Nós é que somos pobres: por exemplo, em New York o Governo Estatal, tendo em conta a precária situação financeira dos seus habitantes cobra somente 2 % de IVA, mais 4% que é o imposto Federal, isto é 6%, nada comparado com os 20% dos ricos que vivem em Portugal. E contentes com estes 20% pagais ainda impostos municipais. Além disso, são vocês que têm “ impostos de luxo” como são os impostos na gasolina e gás, álcool, cigarros, cerveja, vinhos etc, que faz com que esses produtos cheguem em certos casos até 300 % do valor original, e outros como imposto sobre a renda, impostos nos salários, impostos sobre automóveis novos, sobre bens pessoais, sobre bens das empresas, de circulação automóvel.

Um Banco privado vai à falência e vocês que não têm nada com isso pagam outro, uma espécie de casino, o vosso Banco Privado quebra, e vocês protegem-no com o dinheiro que enviam para o Estado. Sois pobres onde, Carlos? Um país que é capaz de cobrar o Imposto sobre ganhos por adiantado e bens pessoais mediante retenções, necessariamente tem de nadar na abundância, porque considera que os negócios da nação e de todos os seus habitantes sempre terão ganhos apesar dos assaltos, do saque fiscal, da corrupção dos seus governantes e autarcas. Um país capaz de pagar salários irreais aos seus funcionários de estado e de Empresas ligadas ao Estado. Deixa-te de merdas Carlos, sois pobres onde? Os pobres somos nós, os que vivemos nos USA e que não pagamos impostos sobre a renda se ganhamos menos de 3000 dólares ao mês por pessoas, isto é mais ou menos os vossos 2000 €. Vocês podem pagar impostos do lixo, sobre o consumo da água, do gás e electricidade. Aí pagam segurança privada nos Bancos, urbanizações, municipais, enquanto que nós como somos pobres nos conformamos com a segurança pública. Vocês enviam os filhos para colégios privados, enquanto nós aqui nos EUA as escolas públicas emprestam os livros aos nossos filhos prevendo que não os possamos comprar. Vocês não são pobres, gastam é muito mal o vosso dinheiro.






Qual a resposta para o Eddie?

Por favor dêem sugestões.

Fotos da Net

GOLDFINGER


4 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

MUITO BOA A SUA POSTAGEM, DA UM RECADO PARA O Eddie.
aQUI NO bRASIL, A COISA É AINDA PIOR? BASTA LER OS NOTICIARIOS DO CONGRESSO...

AGRADECIDA COM SUA VISITA, ESTAVA MESMO SAUDOSA,
EFIGÊNIA COUTINHO



"Todo o bem que eu puder fazer, toda a ternura que eu puder demonstrar a qualquer ser humano, que eu os faça agora, que não os adie ou esqueça, pois não passarei duas vezes pelo mesmo caminho. (James Greene )"

Vieira Calado disse...

Pelos vistos...
ainda há pior que por cá...

como nos diz a simpática brasileira do comentário anterior...

Um abraço

Menina do Rio disse...

Daria uma boa conversa entre o Eddie e um brasileiro...

E a gente vai se vendo quando der

Beijinhos

elvira carvalho disse...

Também me mandaram o mail. Não tenho resposta para o Eddie, mas um pedido especial para o amigo.
Por favor vá até ao Sexta, logo que possa.
Abraço para dois