sábado, 21 de março de 2009

AIDIDA QUER TIRAR A FILHA A BALTAZAR



A mãe biológica de Esmeralda quer ficar com o poder paternal e a guarda da filha. O pedido de alteração que fez foi ontem aceite pelo tribunal

Aidida já não aceita meios termos e vai lutar no Tribunal de Torres Novas de igual para igual com Baltazar pela tutela da filha. A juíza emitiu ontem um despacho em que aceita um pedido de alteração feito por Aidida. A mãe biológica pede agora a regulação do poder paternal e a guarda de Esmeralda, confirmou ao 24horas o seu advogado Pedro Rocha Santos. Numa palavra, Aidida quer tudo a que acha ter direito. Por causa deste pedido, o julgamento de alteração do poder paternal, que estava marcado para o próximo dia 27 no Tribunal de Torres Novas foi agora adiado sine die (sem data).

"Também não estará em risco comigo"

Antes de este pedido ter entrado e ser agora aceite pelo tribunal, Aidida lutava pela menina em condições diferentes. Como Luís e Adelina Gomes ainda tinham direito a disputar a criança com Baltazar, a cidadã brasileira pedia o poder paternal para ela mas a guarda da filha para o casal. As regras do jogo mudaram quando a nova juíza do processo decidiu entregar a menina a Baltazar em Dezembro passado. "Eu pensava nos sentimentos da menina e por isso estava do lado do casal. Mas se o tribunal entende que ela não está em risco com Baltazar, nada mais justo do que eu pedir para ficar com ela.

Também não estará em risco comigo", justificou Aidida. As partes têm agora 10 dias para se pronunciarem sobre o despacho da juíza e reorganizarem a lista de testemunhas que vão levar a julgamento. O advogado Pedro Rocha Santos arrolou cinco testemunhas por Aidida: o marido e duas irmãs dela e ainda duas pessoas que conviveram com ela. Testemunhas que irão também atestar as boas condições que Aidida tem para criar a filha. Tem emprego e vida estável. Como Baltazar.

Texto e Foto do 24 Horas




Comentário:

Eu devo andar maluco ou então vivo num país de gente doida. Então esta Aidida não foi ela que entregou a filha ao casal Luís e Adelina Gomes? E tê-lo-á feito porquê? Naturalmente porque sempre achou que não teria condições para criar a menina, não seria?

E não foi ela que durante a disputa entre o casal e o pai biológico da menina, que se pôs ao lado do casal alegando que a menina deveria ficar com Luís Gomes e mulher?

Então agora, de repente resolveu que também quer a custódia da filha que nunca quis!! De repente achou que já tinha condições...

Mas isto anda tudo doido ou vivemos num país do “faz de conta”… Porque será que esta Aidida resolveu agora, depois do tribunal ter decidido em favor do pai biológico, que queria disputar a custódia da filha? Já não acha que Esmeralda deve ficar com o “sargento Luís Gomes e mulher”? Ou o que estará por detrás desta reviravolta extraordinária?

Espero sinceramente, para bem da Esmeralda, que o tribunal silencie de vez esta gente que corre atrás não se sabe do quê e por quê, e que faça justiça.

Tenham vergonha, não será que Esmeralda merece paz, sossego e uma vida normal junto do pai, ou não estará em primeiro lugar o bem da menina? Tenham vergonha meus senhores!

Foto da Net

GOLDFINGER


3 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO GOLD, CONCORDO COM O TEU TEXTO... DEVE ANDAR TUDO DOIDO NESTE PAÍS SÓ PODE... UM ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Isamar disse...

Que esta criança consiga crescer o mais harmoniosamente possível. Não vai ser fácil depois de uma tão tumultuosa disputa pelo poder paternal.
A saga parece ter continuação. Haja quem a corte cerce finalmente.

Jinhos mil

Bem-hajas!

Rakel Macedo disse...

A mim essa mulher parece-me ter muito pouco de mãe.
Basta-nos relembrar a velha história do rei Salomão. Em que duas mulheres disputavam a mesma criança. O rei disse para dividirem a criança ao meio. A verdadeira mãe não o permitiu...

Uma mãe que olha primeiro para o seu umbigo e depois para os filhos, é simplesmente alguém que deu à luz, não uma Mãe...