quinta-feira, 19 de março de 2009

FOI UMA CONVERSA A SÉRIO OU TERÁ SIDO A BRINCAR???


Bento XVI diz que preservativos agravam combate à sida

O Papa Bento XVI defendeu esta terça-feira que a solução para o problema da sida não passa pela distribuição de preservativos, horas antes de aterrar na capital dos Camarões para a sua primeira visita ao continente africano.

"Não se pode resolver (o problema da sida) com a distribuição de preservativos", disse o Papa aos jornalistas a bordo do avião da Alitália que o levará até Yaounde, nos Camarões. Acrescentou que, "pelo contrário, a sua utilização agrava o problema".

Esta é a primeira vez que Bento XVI fala explicitamente no uso de preservativos. A Igreja Católica, que se afirma na linha da frente do combate à sida, encoraja a abstinência para impedir a propagação da doença.

A oposição da Igreja ao uso de preservativos é questionada por padres e freiras que trabalham com vítimas da sida em África.

O Papa estimou ainda que a solução passa por um "despertar espiritual e humano" e pela "amizade pelos que sofrem".

Bento XVI adiantou ainda que pretende apelar à "solidariedade internacional" com África no contexto da actual crise económica, ressalvando que a Igreja não propõe soluções económicas específicas, mas pode dar sugestões "espirituais e morais".

Atribuindo a actual situação económica a um "défice de ética nas estruturas económicas", o Papa disse que é "aqui que a Igreja pode dar o seu contributo".

O Papa Vento XVI deixou Roma hoje de manhã rumo aos Camarões, primeira etapa de um périplo de sete dias pelo continente africano, que o levará também a Angola.

Bento XVI deverá aterrar no aeroporto de Yaounde cerca das 16:00 locais (15:00 GMT).

A sida tem um impacto devastador em África, particularmente em países da África Austral como o Botswana, Suazilândia e África do Sul, os mais afectados em todo o mundo.

JN





Comentário:

Com comentários destes como quer a Igreja que os seus fiéis aumentem? Como quer a Igreja conservar os que a defendem?

Não sou nem médico, nem técnico de saúde, mas sei que o uso do Preservativo é a solução mais eficaz para evitar a SIDA.

Pessoalmente, considero estas afirmações gravíssimas, vindas de alguém que deveria ter responsabilidade na defesa da vida humana e na sua preservação.

A Igreja é manifestamente contra a prática do aborto, mas neste caso, condena publicamente o uso do preservativo que preserva precisamente aquilo que num e noutro caso é o principal; a vida humana.

Defende Sua Santidade que a melhor forma de combater a SIDA é a abstinência… Mas que loucura de afirmação é esta? Será porque os Padres têm de a respeitar? Será mesmo que a respeitam todos? Talvez não!

Se a respeitassem todos, não apareceriam situações menos éticas, que a mim particularmente não me chocam nada, pois considero que os Padres deveriam casar. Pelo contrário, acho que tudo seria muito mais leal, mais verdadeiro aos olhos de todos nós.

O que levará um homem com a responsabilidade do Papa a proferir uma afirmação destas? Será que Sua Santidade acredita mesmo no que disse? Ou será só porque … tem de ser…

Santa paciência!

Eu, condeno inteiramente tais afirmações, e tenho defendido perante os meus filhos e perante os jovens que devem precisamente recorrer ao preservativo para que a saúde de cada um não seja posta em causa, quer por eles, quer por aqueles com quem se envolvem. Se não o fizeram é que considero mesmo um crime!

Que saudades de João Paulo II. Nem sei qual seria a sua opinião sobre tal matéria, mas de uma coisa estou certo, nunca cometeria a imprudência de uma afirmação tão gravosa para a Igreja.

Fotos da Net

GOLDFINGER


5 comentários:

Maria disse...

Amigo Goldfinger

Já não te lembras, mas o primeiro Papa a fazer uma "cruzada contra o uso do preservativo" foi exactamente João Paulo II. Talvez te lembres de uma caricatura que apareceu dele, com um preservativo no nariz. Lembras?

Pois bem, estas situações tiram-me do sério.
Primeiro, concordo contigo - os padres deviam casar, sim. Talvez compreendessem outras coisas, talvez houvesse mais respeito, talvez a igreja católica tivesse (ainda) salvação e ganhasse alguns "adeptos".

Assim não vão lá. Admitindo, por hipótese, que este Papa optou pela castidade (!!!), o que sabe ele das relações sexuais entre homem/mulher para falar sobre o assunto? O que sabem os padres disto para opinarem sobre?
Então, para evitarem a propagação da SIDA, a forma é "abstinência"?

Meu Amigo, eu nem quero alongar-me muito mais, porque quando começo a falar destas coisas escrevo lençóis...
A preocupação dele, deste Papa, deveria ser a SIDA, sim, aconselhando o uso do preservativo, e a FOME em África. e isto não se resolve com "sugestões espirituais e morais". Resolve-se com dinheiro. Euros. Dólares. Guito. Exactamente com o que o Vaticano tem a mais, e demais.
Seria tão melhor que ele doasse metade, já só digo metade, do dinheiro em excesso no Vaticano para as ONGs que distribuem produtos alimentares em África, e ajudasse a cxriar condições para que mais NENHUMA criança morresse de fome.

Desculpa, mas eu fervo com isto.
É inadmissível o que este (e outros) Papa diz sobre problemas tão graves como os dois que assolam a África: SIDA e FOME!

Desculpa o "testamento".

Beijinho, Goldfinger

Goldfinger disse...

Bom dia Maria

Tens toda a razão. Nem me lembrou dessa faceta de João Paulo II. Afinal a cartilha é a mesma.
Mas a diferença de apostolado de um e de outro é tão grande que a João Paulo II quase que estava capaz de lhe perdoar.
A sensação que tenho é que vindo da boca deste Papa, a afirmação vem lá de "dentro". Não me perguntes porquê mas nunca gostei deste novo Papa.
Mas estas posições da Igreja Católica não abonam em seu favor e desta forma é cada vez maior a desilusão que se sente.
Parou no tempo, não acompanha a natural evolução no mundo e o mais grave é que "eles" acreditam no que dizem...
Quanto ao dinheiro que ostentam, nem precisamos de falar no Vaticano, basta olhar-mos para Fátima e ver o que se gastou naquela nova Igreja... Não daria para minimizar os problemas de tantos carenciados numa altura tão grave como esta? Onde está a solidariedade e a caridade que tanto apregoam?
Mas será que nem Deus lhes ilumina o caminho?
Obrigado por me teres avivado a memória. É o meu amigo "alemão" a fazer das suas... é um tonto que não me larga...
Beijinhos e não te preocupes com o "testamento", estes assuntos tiram-nos mesmo do sério...

GOLDFINGER

elvira carvalho disse...

Quando um Papa, excomunga uma criança de 9 anos, violada pelo padrasto, por ter abortado, uma gravidez que punha em risco a sua vida, e não excomunga o violador, está tudo dito sobre ele, ou não?
Qualquer dia estamos como os muçulmanos, em que uma mulher é violada, e apedrejada até à morte por ter cometido o crime de ter sido violada.
Um abraço

Dalinha Catunda disse...

Oi meu amigo,
Excomungar uma criança de nove anos, que não teria condições nem fisica para ter outra criança. E foi vilmente violentada, Só Deus entenderia, pois eu não entendo até agora. O Brasil todo esta chocado e revoltado. A Igreja católica tem de repensar os seus valores ou perderá seu espaço para seitas oportunistas.
Um abraço,
Dalinha

Joaninha disse...

Meu amigo estou em sintonia consigo, é no minimo lamentavel a afirmação do papa e no maximo é criminosa.

beijos