segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

LINGUAGEM DE SMS É MAIS DIFÍCIL DE ENTENDER, DIZ ESTUDO




As abreviaturas e simplificações usadas nas mensagens de texto para telemóveis não estão somente acabando com a nossa ortografia, mas exigindo mais tempo para serem lidas e compreendidas, afirma um estudo australiano publicado recentemente.

Nenagh Kemp, conferencista da Universidade da Tasmânia, pediu a 55 alunos de ensino superior, para escreverem e depois lerem em voz alta mensagens de texto em idioma regular e abreviado como o frequentemente usado em celulares.

Enquanto os estudantes foram significativamente mais rápidos ao escreverem abreviado, quase metade deles demorou o dobro do tempo para lerem essas mensagens em voz alta, do que demorariam ao lerem em idioma correcto.

Os estudantes também cometeram mais erros lendo as mensagens abreviadas do que aquelas escritas de modo convencional.

"É mais rápido escrever nesse tipo de linguagem, mas quando esse texto é lido, as pessoas demoram mais tempo. Como adultos que sabem ler, nós estamos acostumados a ler palavras inteiras e frases, então torna-se algo difícil de decifrar para nós", disse Kemp, conferencista de psicologia que se especializou no uso da linguagem.

Kemp disse que a sua pesquisa mostrou que, apesar da crença popular de que o modo abreviado de escrita está arruinando a ortografia, este tipo de linguagem não reflecte habilidades literárias, pelo menos não em adultos.

"Não há problemas em usar abreviações em um telemóvel, porque economiza tempo, mas é preciso ter certeza de que o leitor entenderá o que você está escrevendo", acrescenta. "E não deixe isso impregnar seus e-mails, redacções académicas ou formulários. Mantenha as separações."

Reuters

Foto da Net

“Este texto, encontrei-o numa busca feita a propósito de um diálogo que travei com o meu filho sobre mensagens de telemóvel. A convivência entre jovens, (e não só, mas em especial estes), com os telemóveis é uma constante. Eles, estudam, passeiam, viajam, comem, namoram e dormem com os telemóveis agarrados à mão. As novas tarifas permitem isso sem custos acrescidos e desta forma acho que se acaba por arranjar uma habituação e uma dependência a estes pequeninos aparelhos.

Sei que tenho de me adaptar às novas tecnologias e às novas formas de viver, e que uma simples chamada nos resolve de imediato problemas que antigamente não conseguíamos resolver, mas continuo a achar que tudo o que é demais é… perigoso! “

GOLDFINGER


4 comentários:

Maria disse...

Se eu entendo que as mensagens no telemóvel podem ser abreviadas, já não entendo porque recebemos e-mails com as mesmas abreviaturas. Do mesmo modo não percebo porque é que nos comentários dos blogues vemos essas mesmas abreviaturas, e até já vi algumas em Currículos que tive de emendar.
Temo que daqui a pouco tempo os nossos jovens não saibam mesmo escrever a nossa língua...

Um beijo, Goldfinfer

gaivota disse...

torna-se um vício, começamos por entender as abreviaturas e depois já nem se percebe e usamo-las...
é mais barato!
nos telemóveis!!!!
beijinhos

Cata-Vento disse...

Estou de acordo com este estudo. A rapidez da escrita traduz-se numa perda de tempo para quem recebe, sobretudo quando há diferença de gerações. No entanto, esta nova tecnologia veio permitir um contacto tão rápido com familiares e amigos que já não o dispensamos. Por outros meios não vejo necessidade da utilização de palavras abreviadas.

Bjinhos mil

Fatima disse...

O que eu às vezes sofro para ler sms... e não são dos meus filhos, não!!! Alguns são de gente crescida!!!!!