segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

PEQUENO TRIBUTO A ZECA AFONSO



José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos (Aveiro, 2 de Agosto de 1929 — Setúbal, 23 de Fevereiro de 1987), mais conhecido por José Afonso ou Zeca Afonso, foi um cantor e compositor português.

Não obstante o seu trabalho com o fado de Coimbra e a música tradicional, vulgo folk português, realiza também as célebres actuações no TEP (Teatro Experimental do Porto) com Adriano Correia de Oliveira entre outros. José Afonso ficou indelevelmente associado pelo imaginário colectivo à música de intervenção, através da qual criticava o Estado Novo, regime de ditadura vigente em Portugal entre 1933 e 1974.

José Afonso morreu no dia 23 de Fevereiro de 1987, no Hospital de Setúbal, às 3 horas da madrugada, vítima de esclerose lateral amiotrófica. Será certamente recordado como um resistente que conseguiu trazer a palavra de protesto antifascista para a música popular portuguesa e também pelas suas outras músicas, de que são exemplo as suas baladas.

Zeca, nunca serás esquecido!

Texto de consulta Wikipédia

Foto da Net

GOLDFINGER







Júlio Pereira e Sofia Vitória

5 comentários:

Maria disse...

A música e a voz dele é imortal.
e enquanto houver gente nova a cantá-lo (como aconteceu ontem por aqui) ninguém o esquece, e vai revivendo/renascendo nos jovens.

Não conhecia este video do Júlio Pereira. Obrigada.

Beijinho, Goldfinger

Cata-Vento disse...

Há Homens que estão no meu coração. Este é um deles. Todos os dias ouço a sua música. É quase uma dependência dizem-me às vezes. Se é, não sei mas que é um dos amores da minha vida não tenho dúvidas. A Liberdade cantou-a e defendeu-a como ninguém.
Os posts devem ser pequenos mas não consegui resumir a vida daquele que é um exemplo para todos nós.

Jinhos mil, amigo!

gaivota disse...

o tributo ao homem, ao poeta, ao cantor que tanto marcou o nosso povo, o nosso país
linda homenagem!
beijinhos
(por aqui, com um tempo maravilhoso e um mar que mais parece uma enorme piscina, continua o carnaval...)

elvira carvalho disse...

Gostei da homenagem. E pensar que este ano nem me lembrei da data.
Um abraço e bom Carnaval.

Fatima disse...

Um artista como poucos!