quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

ALMAS QUE SE ENCONTRAM



Dizem que para o amor chegar não há dia, não há hora, nem momento marcado para acontecer. Ele vem de repente e se instala no mais sensível dos nossos órgãos, o coração.

Começo a acreditar que sim. Mas percebo também que pelo facto deste momento não ser determinado pelas pessoas, quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores. Vira tudo às avessas e a confusão feliz fica instalada. Quando duas almas se encontram o que realça primeiro não é a aparência física, mas a semelhança d'almas. Elas compreendem-se e sentem falta uma da outra.

Entristecem por não se terem encontrado antes, porque afinal tudo poderia ser tão diferente. No entanto sabem que o caminho é este e que não haverá retorno para as suas pretensões. É como se elas falassem para além das palavras, entendessem a tristeza do outro, a alegria, o desejo, mesmo estando em lugares diferentes. Quando almas afins se entrelaçam passam a sentir saudade uma da outra num processo contínuo de reaproximação até a consumação.

Almas que se encontram podem sofrer bastante também, pois muitas vezes tais encontros acontecem em momentos onde não mais podem extravasar toda a plenitude do amor que carregam, toda a alegria de amar e querer compartilhar a vida com o outro, toda a emoção contida à espera do encontro fatal.

Desejam coisas que se tornam quase impossíveis, mas que são tão simples de viver. Como ver o pôr-do-sol, caminhar por uma estrada com lindas árvores, ver a noite chegar, ir ao cinema e comer pipocas, rir e brincar, brigar às vezes, mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial.

Amar e amar, muitas vezes sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo sem que a despedida se faça presente. Porém, muitas vezes elas se encontram num tempo e num espaço diferentes do que as suas realidades possam permitir.

Mas depois que se encontram ficam marcadas, tatuadas e ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas, elas jamais conseguirão se separar. E o mais importante: terão de se encontrar nalgum lugar.

Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade...

Por Edson Pessel

Por mim até concordo com o texto na sua generalidade, embora discorde de que quando duas almas se encontram, o que realça primeiro não é a aparência física mas sim a semelhança d’almas. Na minha humilde opinião, o primeiro “grito” tem mesmo a ver com a aparência física, seja ela bonita ou não. Acho que acima de tudo, é esse primeiro impacto que nos impele para o outro. Depois sim, depois vem à tona a semelhança d’almas e se elas se assemelham mesmo, temos caso, se não, independentemente dessa primeira atracção, a coisa fica-se por ali. Mas isto sou eu a divagar, porque nesta questão d’almas, à minha maneira, encontrei a minha mesmo ao meu jeito.

Foto da Net

GOLDFINGER


6 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

MEU QUERIDO GOLD, BELÍSSIMO TEXTO COM O QUAL CONCORDO NA SUA TOTALIDADE... O TAL PEDACINHO QUE NÃO CONCORDAS E TEM A VER COM A BELEZA EXTERIOR, PARA MIM É IRRELEVANTE...
... PODEMOS ATÉ SENTIR ESSA ATRACÇÃO ESSE ENCONTRO DE ALMAS, MESMO SEM NOS VERMOS... COMO ATRAVÉS DA NET... SENTIR QUE DETERMINADA PESSOA NOS DIZ ALGO QUE NÃO SABEMOS DO QUE SE TRATA, MAS O NOSSO CORAÇÃO PULA, TODA A VEZ QUE DAMOS COM O BLOGUE OU E-MAIL DESSA PESSOA... ENTÃO QUE SERÁ ISSO???
PARA MIM UMA ATRAÇÃO CÓSMICA, ONDE SE ATRAEM SEM NUNCA SE TEREM VISTO... SEI DO QUE FALO, JÁ ME ACONTECEU... COMO ESTAVAMOS EM PAÍSES DISTANTES EU CONSEGUI POR UM TRAVÃO NOS MEUS DEVANEIOS SEM DEIXAR, QUE A OUTRA PESSOA SE APERCEBESSE... GOLD, ADOREI ESTE PEDACINHO A FALAR CONTIGO, DESEJO-TE UMA BOA NOITE DE PAZ E AMOR... UM ABRAÇO DESTA TUA AMIGA,
FERNANDINHA

Cata-Vento disse...

Quando duas almas se encontram e se identificam uma com a outra, a amizade que entre elas nasce só acaba quando elas também acabam. Ambas!A amizade é um sentimento sublime, uma forma de amor, ainda mais depurada, que força nenhuma destruirá.
Este post comoveu-me, reli-o, degustei-o, é muito bonito.

És um amigo, "peça rara" e "única", de muito, muito valor.

Bem-hajas, Gold!

Jinhos

Cadinho RoCo disse...

O amor está presente em nós. Quanto ao seu despertar não sei se existe referência específica e nem o que primeiro o impulsiona. Só sei que sem amor tudo fica muito mais difícil e ponha difícil nisso.
Cadinho RoCo

Brancamar disse...

O amor é o sal da vida e até hoje ainda ninguém soube explicar porque acontece, embora os cientistas já nos tenham falado de determinadas quimícas ao nível do cérebro, etc, nenhuma explicação até hoje foi muito convincente. Talvez por isso o amor seja um mistério tão agradávelo de desvendar. Nada prova que a atração comece pelo físico e também nada prova que comece pela alma, podem ser as duas ao mesmo tempo ou uma de cada vez.
Quantas pessoas maravilhosas conhecemos, de alma tão parecida com a nossa e nos perguntamos porque não nos apaixonamos por elas? Talvez fosse a relação ideal e daí talvez não, são pessoas que nasceram para serem nossas amigas e mais nada. E quantas vezes a pessoa que nos completa, que tem connosco a tal química, aqui e ali tem aquele defeitozinho que não nos agrada, mas que vamos conseguindo achar alguma graça e desculpamos em função do muito que lhe queremos. Quanto so físico não me parece tão relevante, o que não quer dizer que às vezes não seja um olhar, uma expressão, aquilo que nos aproxima, mas é porque a beleza interior se reflecte na física, sobretudo na expressão do olhar e do rosto.
E viva o amor, porque sem ele nada tem sabor! Mesmo depois de partir são as suas belas recordações que nos enchem os dias.
Beijinhos meu amigo, gostei muito do tema.
Fica bem.
Amigos para sempre.
Branca

gaivota disse...

um lindo tema, e a divagar nesta questão de almas, lá se encontra a tal, a gémea...
sentimentos profundos que aqui deixas que podem começar com um simples olhar, ou qualquer sensibilidade que nasce nesse instante!
é paixão, é amor, é amizade, é vida, é tudo, goldfinger!
beijinhos

Filoxera disse...

Um texto à medida do que sinto.
Adorei!
Beijinhos.