terça-feira, 20 de janeiro de 2009

CURIOSIDADES



UM ATAQUE DE SOLUÇOS


Por certo já lhe aconteceu, como aliás aconteceu a todos nós. É algo que de vez em quando se cruza connosco e que teima em demorar a passar. Soluçar. Ficar com soluções até mais não. Depois é engraçado ver as pessoas que nos rodeiam a dar-nos mil soluções para os soluços passarem. Um copo de água cheio e sem parar, um susto, sei lá tantas mesinhas que no fim nenhuma produz o efeito desejado, porque eles só se vão embora quando querem.

O meu filho é um cliente habitual dos soluços, ou melhor, foi até há uns tempos atrás. Agora a coisa melhorou e talvez tenha sido com a idade que ajudou a que os seus ataques tenham desaparecido mais.

Nunca me lembrei de indagar do porquê dos soluços, nem da sua origem. O que é um soluço? Você sabe?

Eu nunca soube. Quis o acaso que por uma mera coincidência me encontrasse a falar com um amigo que se desfez em desculpas porque estava a ser vítima de um ataque de soluços e não conseguia completar uma frase. São coisas que acontecem mas que por sinal me tenho livrado muito bem. Como fiquei cheio de curiosidade, cheguei a casa e procurei, como tantas vezes faço, ficar esclarecido sobre a problemática. Aqui fica a solução. Verá que as tais mesinhas, afinal tinham fundamento.



PORQUE É QUE SOLUÇAMOS?


O soluço é uma contracção involuntária do músculo diafragma, o principal músculo da respiração. O soluço é geralmente causado por uma irritação do nervo frénico (responsável por activar o diafragma), devido a um aumento do volume do estômago. E não é lenda a história de que o susto pode curar o soluço. Porque o susto provoca a libertação de adrenalina, activando o nervo frénico. Outra solução é beber água gelada, que provoca o mesmo efeito. Em casos raros, a irritação do nervo frénico pode ser causada por um tumor, e o soluço persiste por dias.


Texto baseado em artigo da Net

Foto da Net



GOLDFINGER

7 comentários:

Cata-Vento disse...

E, mais uma vez, foi muito pertinente o teu post. De vez em quando,lá muito raramente, tenho um ataque de soluços. Nunca tinha pensado na sua origem mas deixava-me irritada. Ora aqui está a explicação. E eu nem sabia que tinha um nervo frénico!
Bem-hajas, migo!

Jinhos Gold

rosario quintas disse...

Obrigada pela oportunidade! É sempre bom saber...um dia bom...

Fatima disse...

Eu sou uma "soluçadeira" e tantos...!
Não sei se a palavra existe, mas acho que até fica bem!

Goldfinger disse...

Cata-Vento

Eu no que diz respeito a soluços nem sou um grande mártir. Agora em relação a espirros... vou-te contar... começo e só acabo ao fim de 15/20.... heranças

Jinhos

Goldfinger disse...

Fátima

Se a palavra não existe, pelo menos sou-me bem...
Um abraço

Goldfinger disse...

Rosário Quintas

Agradeço-lhe a visita. Volte sempre que quiser.
Abraço

Maria disse...

Não fazia a mínima idéia...
Da próxima vez - água gelada, pois.

Obrigada e um beijo