terça-feira, 27 de janeiro de 2009

PROCESSOS COMPLICADOS EM ALTURAS COMPLICADAS.. E OS RESULTADOS?


Um artigo no Jornal Expresso da autoria de Henrique Monteiro saltou-me à vista, numa altura que a política conhece caminhos tortuosos e pouco claros, quem sabe com que fito. Mas parece que é pratica corrente na democracia (?) portuguesa, senão vejamos:

Justiça, política ou lama?

Quem rouba, desvia ou malbarata dinheiro ou património públicos deve ser punido. Não interessa o lugar que ocupa ou ocupou. Este é um princípio sagrado dos Estados de Direito próprios das sociedades livres.

Em Portugal isto não acontece. Mas, infelizmente, também ninguém fica totalmente ilibado. Habitualmente, aqueles que são visados ficam num limbo de suspeição que corrói e destrói o sistema democrático e não responsabiliza ninguém.



Vamos a factos:

Carlos Melancia foi absolvido de um processo de corrupção que nasceu pouco antes das eleições presidenciais de 1991. Era governador de Macau nomeado pelo Presidente que se recandidatava, Mário Soares. O processo é meio kafkiano, uma vez que houve gente próxima dele condenada por o corromper.

No processo Casa Pia, Ferro Rodrigues foi envolvido, mas nunca acusado; Paulo Pedroso foi detido, mas despronunciado. De qualquer modo, as suas vidas foram semiarruinadas num processo estranho e tortuoso.

Nas últimas eleições de Lisboa, vieram a lume diversas suspeitas relacionadas com Portas: os submarinos, os sobreiros, o Casino Lisboa. Nada se sabe, mas não admira que voltem um dia destes.

Sempre que Santana avança saltam processos mais ou menos estranhos que o envolvem. E agora, saltou de novo o caso 'Freeport', que anda desde 2004 a ser investigado. Mais uma vez irrompeu num ano eleitoral.
Posso estar a ser injusto e a induzir conclusões que não são válidas. Mas é sinceramente o que me parece acontecer neste país desgraçado.

Não se percebe que, perante notícias de um jornal (neste caso "O Sol") a Procuradoria faça um desmentido tão tortuoso ("os autos não contêm, até este momento, indícios juridicamente relevantes que mostrem o envolvimento de um qualquer ministro", etc., etc.), para dias depois ir fazer buscas à empresa do tio do primeiro-ministro.

Naturalmente, o tio e o sobrinho têm personalidades diferentes. Mas a mim, o que me parece é que há uma gestão política do processo. Vai em crescendo, aproximando-se do alvo qual caçador furtivo, utilizando a caixa amplificadora da comunicação social para alavancar investigações.

A lama é, então, espalhada e sobra sempre um manto de dúvida. Nada é, depois, esclarecido por quem mexeu no processo. Entre o que se arquiva e o que fica em banho-maria, está a esmagadora maioria dos processos que envolvem figuras políticas. A verdade e a mentira diluem-se numa massa repugnante.

Henrique Monteiro

http://aeiou.expresso.pt/justica_politica_ou_lama=f493591

Fotos da Net

GOLDFINGER

4 comentários:

Maria disse...

É um artigo de opinião, que poderia dizer exactamente o contrário.
Tenho acompanhado em directo as idas à AR dos sujeitos envolvidos no caso BPN, bem como todas as entrevistas que ministros e outros têm dado às televisões. Tenho, portanto, a minha opinião, que não é abonatória de quem nos governa.
Penso (e desejo) que tudo seja investigado de forma independente do poder político e que os portugueses sejam informado do que, de facto, se passou. Porque temos esse direito.

Beijinho, Goldfinger

Cata-Vento disse...

Quanto à justiça, Gold, não me pronuncio por agora, embora a ache demasiado lenta, os casos arrastam-se e quase caem no esquecimento. E alguns são de tanta gravidade! Quanto a este do Freeport, eu apenas sabia da questão ambiental mas se envolve outras questões então que sejam esclarecidas com a maior brevidade possível.É um direito de todos nós exigir a verdade. Mas de uma vez por todas e em todos os casos. Que fiquem sempre sanados e que deixem de páirar suspeições sobre quem comete actos que parecem/são ilícitos. Os tribunais, Órgãos de Soberania, fizeram-se para isso Seja lá quem for.
Bjinhos mil

Bem-hajas!

Tem um bom dia!

Cata-Vento disse...

Voltei para te perguntar onde fica este mar que aqui tens ao alto. Costa Sul ou Oeste? Sabes da minha ligação com esta força da Natureza e fico deliciada quando aqui entro.

Bjinhos

Bom dia

gaivota disse...

justiças ou injustiças...
tanto que se podia falar na generalidade deste tema!
nem quero falar disto!
beijinhos